Portugal

Livro do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira: repercussão crescente em Portugal

por Antonio Carlos de Azeredo

A TFP lusa promoveu recentemente no Hotel Palácio do Estoril, a poucos quilómetros desta capital, um colóquio sobre o livro do ilustre Presidente da TFP brasileira, “Nobreza e Elites Tradicionais análogas nas alocuções de Pio XII ao Patriciado e à Nobreza romana”.

O referido hotel é um dos mais tradicionais do país. A sessão realizou-se em seu amplo e majestoso salão imperial, reunindo mais de uma centena de personalidades, muitas delas pertencentes tanto à nobreza de Portugal quanto à da Espanha.

Estiveram presentes o Duque de Maqueda e a Condessa de San Isidro, da Espanha. De Portugal compareceram os Marqueses de Valença e de Praia e Montfort, o Conde de Proença Velha, que discorreu sobre a obra do insigne pensador católico brasileiro, bem como os Condes de Azambuja e de São Martinho.

O duque de Maqueda (esq.) e o Conde de Proença Velha (centro) no lançamento no Hotel Palácio do Estoril

Em sua substanciosa exposição, o Conde de Proença Velha ressaltou a importância e atualidade da obra do Presidente da TFP brasileira, analisando-a, de forma brilhante, sob diversos ângulos. Ao finalizar, comentou que o livro o fez sentir a presença de Deus, tendo ele “como que uma respiração divina”. E acrescentou que a obra “responsabiliza-nos de tal maneira, não só por aquilo que somos, mas por aquilo que devemos ser e fazer que eu arrisco a chamar-lhe o Evangelho dos Nobres”.

Em seguida, falou o Conde de Cartaxo, acentuando que o autor conclama os nobres a “participar ativamente com todos os seus talentos e valores próprios, tradições, experiências, contribuindo desta forma para o bem comum”.

A seguir, usou da palavra o jovem advogado Augusto de Athayde, neto e herdeiro dos Condes de Albuquerque. Desenvolveu dois temas abordados no livro: 1) as elites tradicionais como grupos propulsores do verdadeiro progresso e guardiãs da tradição; 2) a importância das instituições aristocráticas nas democracias modernas.

Em nome da TFP brasileira, discursou o Sr. Nelson Fragelli.

O Sr. Nelson Fragelli falou em nome da TFP brasileira

No coquetel que se seguiu à sessão, o tema dominante nas conversas foi o livro analisado no Colóquio, o qual arejou e revitalizou as autênticas elites, explorando toda uma fundamentação doutrinária de sua missão na sociedade, segundo o ensinamento pontifício.

A presença de cinco estudantes da célebre Universidade de Coimbra, com as respectivas capas negras e batinas, marcou muito o ambiente.

Causou viva impressão em todos os participantes do Colóquio, a capacidade da TFP lusa de aglutinar jovens atuantes e capazes de efetivamente influírem nos rumos do futuro da Nação.

 

(Transcrito de Catolicismo, n° 530, fevereiro de 1995.)

Share